Domingo, 28 de Novembro de 2021
17°

Poucas nuvens

Bento Gonçalves - RS

Esporte Bento Olímpica

Bento Gonçalves é a única cidade do interior do Estado com núcleo de levantamento de peso olímpico

Município conta com o único atleta gaúcho a conquistar duas medalhas do Campeonato Brasileiro da modalidade.

22/10/2021 às 22h25 Atualizada em 23/10/2021 às 12h03
Por: Kevin Sganzerla Fonte: NB Notícias
Compartilhe:
David Machado é o único gaúcho a conquistar duas medalhas do Campeonato Brasileiro da modalidade (Foto: Washington Reis/LightPress/CBLP)
David Machado é o único gaúcho a conquistar duas medalhas do Campeonato Brasileiro da modalidade (Foto: Washington Reis/LightPress/CBLP)

Força não é a única aptidão necessária para praticar o levantamento de peso olímpico. A técnica, que exige também velocidade, explosão, coordenação e disciplina, torna a modalidade muito além de um esporte de força. Por isso, apesar de não ter sido integrado ao quadro olímpico nos Jogos da Grécia Antiga, a modalidade já era muito praticada na época como forma de preparação para outros esportes. 

Contudo, a partir dos Jogos de Atenas de 1896 o levantamento de peso se consolidou como esporte olímpico e, até hoje, é uma das principais modalidades das Olimpíadas. No Rio Grande do Sul, o esporte conta com poucos praticantes. Há, atualmente, dois centros de treinamento e o único no interior do Estado fica em Bento Gonçalves. 

Em parceria com a Secretaria Municipal de Esportes de Bento Gonçalves, a Federação Esportiva de Levantamento de Peso do Rio Grande do Sul (FELP-RS) mantém um centro de treinamento na Capital Brasileira do Vinho, localizado no Estádio da Montanha, antiga casa do Clube Esportivo Bento Gonçalves.

“O projeto do Estádio da Montanha, em Bento Gonçalves, já conta com equipamentos fornecidos pela Confederação Brasileira de Levantamento de Pesos (CBLP) e já está estruturado para o atendimento de jovens a partir dos 12 anos”, explica o presidente da FELP-RS, Rodrigo Dall’Aqua, um dos principais entusiastas do esporte no sul do pais. 

Tutela de um medalhista do Campeonato Brasileiro da modalidade

O núcleo de Bento Gonçalves é comandado pelo professor e atleta David Machado, de 28 anos, único gaúcho a conquistar duas medalhas no Campeonato Brasileiro de Levantamento de Peso Olímpico. Em 2019, o bento-gonçalvense foi medalhista de prata, enquanto que, em 2021, o atleta levou para casa o bronze da competição nacional.

Foto: Kévin Sganzerla

David sempre teve apreço pelo ambiente da academia. Em certa ocasião, esteve presente em uma competição de levantamento de peso em Bento e, a partir daí, o coração ganhou um novo esporte. “Vi como esse esporte era fantástico, pois é muito bonito de ver os movimentos. No levantamento de peso básico você associa o esporte àquela brutalidade, mas o levantamento de peso olímpico é totalmente diferente, é um esporte de classe. Até ligo muito com o balé, pois se trata de movimentos técnicos”, comenta.

O atleta de Bento, que hoje representa a equipe da Sogipa, de Porto Alegre, em competições nacionais, salienta que a conquista da medalha de bronze em 2021, a primeira obtida na categoria de peso olímpica, permitiu a ele fomentar o esporte na cidade e obter o bolsa atleta para, em 2022, criar projetos para atender crianças. “Essa medalha é muito importante porque me dá visibilidade nacional e essa visibilidade eu quero utilizar para trazer mais adeptos para o esporte, sobretudo crianças. Em parceria com a prefeitura, somado com o bolsa atleta, ano que vem almejamos criar e desenvolver projetos para ter crianças treinando aqui”, projeta.

Foto: Washington Reis/LightPress/CBLP

O objetivo do projeto, conforme David, é quebrar o paradigma que o esporte de força não pode ser praticado por crianças, visando desenvolver jovens talentos para se tornarem possíveis atletas de rendimento. No entanto, o olhar não está voltado somente ao esporte. “A ideia da associação é também ter alguém que dê aulas de reforço escolar, que compartilhe práticas para a boa alimentação e, sobretudo, para que consigamos desenvolver o cidadão. Não olhamos só para o esporte, mas focamos no desenvolvimento do ser humano. Não pensamos em ganhar dinheiro, não precisamos ficar ricos nem famosos, mas queremos fazer algo bom para a sociedade”, destaca.

De acordo com o presidente da FELP-RS, os projetos que poderão ser executados no local possibilitarão que crianças vivenciem várias modalidades. Segundo Rodrigo, as atividades poderão proporcionar aos jovens atletas um aumento na gama motora, auxiliando no desenvolvimento motor, osteoarticular, hormonal, psíquico e cognitivo em idades sensíveis na formação do indivíduo. “Isso também vai contribuir para o desenvolvimento dos aspectos comportamentais e morais relacionados à prática e ao convívio em um ambiente desportivo”, explica o mandatário, que também exerce a função de treinador.

Atualmente, o núcleo conta com três jovens atletas, além de outros adeptos ao esporte que têm aulas particulares, os quais ajudam a manter a estrutura do núcleo. Entre os adolescentes comandados por David está Carlos Eduardo Orso, de 16 anos, que pratica o levantamento de peso olímpico desde maio de 2021.

O jovem bento-gonçalvense foi apresentado à modalidade por sua mãe, que já conhecia o professor David. “Eu estava muito sedentário em casa devido à pandemia e estava sentindo que precisava de um esporte ou algo para me motivar. Quando conheci e comecei a procurar conteúdos sobre o levantamento de peso, não parei mais. Achei o esporte muito diferente e a técnica parecia ser muito difícil. Então seria um grande desafio aprender tudo aquilo”, explica.

Carlos afirma ter como inspiração o seu mentor e almeja participar, em breve, de competições na modalidade. Para isso, ele pretende evoluir e melhorar a sua rotina de treino para focar no alto rendimento. “A minha maior meta nessa modalidade é me superar e nunca parar de melhorar e lutar para dar o meu melhor. Quero aprender mais sobre o esporte e me dedicar ao máximo”, pondera.

Por conta da idade, David não pensa em ciclo olímpico, mas tem como objetivo trabalhar para difundir o esporte e desenvolver atletas por meio do compartilhamento de sua experiência. “O objetivo principal vai ser sempre as gerações futuras. Eu sou um atleta, mas eu vou me desenvolver como treinador. O meu foco é ser um treinador. Então, procuro nessa fase galgar etapa por etapa, nunca deixando de lado o desenvolvimento das gerações futuras, pois são elas que vão dar tudo que o esporte precisa para ser grande nesse país”, comenta.

Bento-gonçalvense almeja compartilhar a sua experiência para os jovens com o objetivo de revelar atletas para a modalidade (Foto: Washington Reis/LightPress/CBLP)

O levantamento de peso olímpico no Estado

Atualmente, o Rio Grande do Sul conta com dois núcleos de treinamento. Um deles está localizado no Ginásio Tesourinha, em Porto Alegre e, o outro, no Estádio da Montanha, em Bento Gonçalves. A entidade, em breve, irá expandir a estrutura para oportunizar jovens atletas a praticar o esporte, a fim de formar futuros medalhistas olímpicos.

De acordo com o fundador e presidente da FELP-RS, Rodrigo Dall’Aqua, o esporte não contava com praticantes da modalidade desde a década de 90. Com o surgimento da entidade, o levantamento de peso voltou a ser desenvolvido em solo gaúcho. 

“Fundamos a federação em 2009 objetivando resgatar a modalidade que foi desenvolvida por grandes nomes do halterofilismo gaúcho, porém, desde a década de 90 estava sem praticantes e competições regionais e, assim, sem representatividade nacional. Com apoio do treinador da seleção brasileira Dragos Stanica foi sugerido fundar a federação para que, desta forma, a modalidade pudesse ser desenvolvida oficialmente”, relata.

Rodrigo é um dos entusiastas do esporte no Rio Grande do Sul e atua na fomentação da modalidade desde 2009 (Foto: arquivo pessoal)

Desde então, Rodrigo lidera o projeto de estruturação de diversos locais de formação, seja em parcerias com o poder público, seja em clubes sócio desportivos. O próximo passo da Federação será a inauguração de um centro de treinamento em um dos maiores clubes esportivos de Porto Alegre, a Sogipa.

“Se um dia o Rio Grande do Sul tiver algum representante do levantamento de peso olímpico nas Olimpíadas vai ser através do nosso trabalho, pois estamos começando. Assim como qualquer esporte, exige recursos e estrutura e a ideia de se filiar a um clube vem justamente através disso, de ter estrutura para conseguir ter atletas de ponta. A Sogipa já é um clube olímpico e já tem muitos medalhistas olímpicos e tem toda a estrutura para isso”, opina David. 

Brasil nas Olimpíadas 

O Brasil esteve representado por duas atletas no levantamento de peso olímpico. Jaqueline Ferreira terminou a competição em 12º lugar, enquanto que Nathasha Rosa ficou na 9ª colocação. O atleta Fernando Reis foi pego no antidoping e não disputou as Olimpíadas neste ano. 

Conforme David, a modalidade tem uma expressiva participação do público feminino no Brasil. “As mulheres vão muito bem e estão se destacando nesses últimos anos. No Mundial Júnior, por exemplo, só tivemos representantes mulheres competindo pelo Brasil”, explica.

O que é o levantamento de peso olímpico?

O levantamento de peso olímpico é composto por dois movimentos: o de arranque, no qual o atleta deve levantar a barra do solo até acima da cabeça em um movimento só, sem apoiá-la em qualquer parte do corpo; e o arremesso, cujo movimento é executado em duas partes: na primeira, o atleta ergue a barra até a altura dos ombros, por cima do peito. Depois, ele se alinha novamente e completa o movimento utilizando a força dos braços e das pernas para erguer a barra até acima da cabeça.

“O levantamento de peso é a soma de duas capacidades físicas: força e velocidade. Esse esporte te deixa ágil e móvel, tanto é que um levantador de peso pesando 100 kg pode correr 100 metros numa velocidade alta, pois a forma de treinar o condiciona. Por isso, essa modalidade é utilizada na preparação de outros esportes, como futebol e vôlei, pois ela te deixa forte e, ao mesmo tempo, veloz, e também ajuda na capacidade de tomar decisões rápidas”, explica David Machado.

Foto: Washington Reis/LightPress/CBLP

No Rio Grande do Sul são realizadas competições estaduais, geralmente no primeiro semestre, todos os anos, com exceção de 2021, por conta da pandemia. No segundo semestre, a federação organiza a tradicional Copa Bento Gonçalves, que também vinha sendo realizada anualmente antes da pandemia.

Como começar a praticar o esporte

Para treinar junto ao centro de treinamento de levantamento de peso olímpico em Bento Gonçalves ou esclarecer dúvidas basta entrar em contato com David Machado por meio de seu Instagram oficial ou pelo fone (54) 99634-7707. Qualquer pessoa, independente de idade ou biotipo físico, pode praticar a modalidade. “Quem quiser conhecer a modalidade, conversar e entender como funciona estamos sempre de portas abertas. Somos feitos para a sociedade, as portas vão estar sempre abertas para qualquer 

Confira outras reportagens da série "BENTO OLÍMPICA":

Tiro Esportivo: a inserção de jovens atletas na fossa olímpica

Boxe olímpico: muito mais que um esporte, um transformador de vidas

O céu é o limite: Leão Gropo fomenta a prática da escalada em Bento e região

Sensação nas Olimpíadas, skate luta pela desmarginalização e busca espaços e incentivo

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Bento Gonçalves - RS Atualizado às 00h22 - Fonte: ClimaTempo
17°
Poucas nuvens

Mín. 15° Máx. 28°

Seg 27°C 15°C
Ter 28°C 13°C
Qua 30°C 12°C
Qui 29°C 14°C
Sex 24°C 9°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Anúncio
Enquete
Anúncio