Segunda, 20 de Setembro de 2021
18°

Pancada de chuva

Bento Gonçalves - RS

Geral Doulas

Qual o papel de uma doula no trabalho de parto?

Profissionais poderão estar presentes em hospitais públicos e privados em Bento Gonçlaves

13/09/2021 às 09h54 Atualizada em 13/09/2021 às 10h20
Por: Jaqueline Bagnara Fonte: Divulgação
Compartilhe:
 Foto: Talita Ciardi/Divulgação
 Foto: Talita Ciardi/Divulgação

Um projeto, de autoria do vereador Jocelito Tonietto (PSDB), foi aprovado por unanimidade na Câmara de Vereadores de Bento Gonçalves na quarta-feira, 8. Ele permite a presença da doula durante todo o trabalho de parto, e pós-parto imediato, assim como nas consultas e exames de pré-natal, em maternidades, hospitais e demais áreas da rede municipal de saúde pública ou privada. O projeto ainda depende da sanção do prefeito Diogo Segabinazzi Siqueira para ter validade.

O parto é um momento inesquecível, mas muito desafiador. Ansiedade, medo e expectativa, são alguns dos sentimentos que acompanham a mãe na hora de trazer o filho ao mundo. Por isso, o apoio no parto é indispensável. Ao longo dos anos, as mulheres sempre buscaram por companhia feminina nessa hora. Fosse a mãe, a avó ou a irmã mais velha, havia sempre uma mulher mais experiente por perto. Atualmente, além da equipe médica obstétrica, as mães podem contar com uma companheira muito especial: a doula.

Essa profissão, reconhecida e recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), é fundamental para a humanização do parto. Além disso, o trabalho das doulas vai além do dia do nascimento, estando presente também durante o pré-natal e o pós-parto. A palavra “doula” vem do grego e significa “mulher que serve”.

O QUE UMA DOULA FAZ?

A doula dá suporte físico e emocional à gestante e aos seus familiares. Antes do parto, sua principal tarefa é oferecer informações sobre o parto para a futura mamãe. Sugere leituras, esclarece as dúvidas, auxilia na montagem do plano de parto e prepara a mulher para o grande momento, ensinando exercícios e posições para diminuir as dores.

Durante o trabalho de parto, a doula permanece ao lado da mulher o tempo todo. Atua com massagens, auxilia na movimentação, sugere posições, encoraja a mãe. Além disso, ajuda o parceiro a se envolver e participar ativamente do momento. Também informa o casal sobre todos os procedimentos, sendo uma “ponte” entre os futuros pais e a equipe médica.  Depois do nascimento, a profissional continua apoiando a família, principalmente nos cuidados com o bebê e a amamentação.

A DOULA TAMBÉM É ENFERMEIRA?

Essa é uma dúvida muito comum. A doula não precisa, necessariamente, ser enfermeira. A maioria delas possui uma formação profissional anterior, como enfermagem ou fisioterapia, mas a ausência de uma formação na área da saúde não impede que uma mulher exerça essa profissão, desde que tenha feito o curso específico para doulas. Mas vale destacar que, de toda forma, a doula não faz nenhum procedimento médico, como medir a pressão da gestante ou cortar o cordão umbilical do bebê. O seu papel é ser companheira da mãe, oferecendo suporte emocional.

A DOULA SÓ ATUA NO PARTO NORMAL?

Toda gestante pode contar com o apoio de uma doula, independentemente do tipo de parto. A profissional, inclusive, é fundamental para esclarecer todas as questões relacionadas ao parto normal e a cesárea, ajudando a mãe a se preparar para ambos. Caso seja feita uma cesariana, a doula continuará presente, confortando a mulher durante a cirurgia e dando o apoio necessário para toda a família.

A DOULA E O PARTO HUMANIZADO

A doula é fundamental para a humanização do parto, seja ele normal ou cesárea. Isso porque a presença dessa profissional proporciona segurança e acolhimento para a mulher, que será apoiada durante todas as etapas. Além disso, a doula ajuda a garantir que os limites e anseios da mãe sejam respeitados e que o ambiente do parto seja tranquilo e familiar. No Instituto Nascer, a mulher tem acompanhamento com a doula antes, durante e após o parto.

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários