Segunda, 20 de Setembro de 2021
18°

Pancada de chuva

Bento Gonçalves - RS

Veículos Novidade

Gambatto Jeep de Bento Gonçalves é uma das primeiras concessionárias do Brasil a vender a nova Jeep Commander

Novo veículo da marca foi vendido menos de 15 minutos após o seu lançamento e sem o cliente testar o veículo. Modelo vem nas versões Limited e Overland.

27/08/2021 às 08h03 Atualizada em 27/08/2021 às 12h31
Por: Redação Fonte: NB Notícias
Compartilhe:
Gambatto Jeep de Bento Gonçalves é uma das primeiras concessionárias do Brasil a vender a nova Jeep Commander

A pré-venda do novo Jepp Commander, o novo SUV da marca, foi lançada nesta quinta-feira, 26, e a concessionária Gambatto Jeep foi uma das primeiras a comercializar o veículo no país, mesmo sem ter o modelo de forma física. A previsão de chegada dos primeiros modelos é para o início do mês de outubro. Promocionalmente, o veículo está sendo vendido a partir de R$ 199.990.

O novo Jeep Commander 2022 foi desenvolvido desde o início no Polo Automotivo de Betim, em Minas Gerais, em parceria com o Polo Automotivo de Goiana, em Pernambuco, onde será produzido ao lado do Renegade, Compass e Fiat Toro. Ele será vendido em duas versões (Limited e Overland) com duas opções de motor cada: 1.3 turboflex T270 e 2.0 turbodiesel TD380. Seja qual for a versão escolhida, todas estão em pré-venda a partir de agora. O SUV estará nas lojas somente a partir de 7 de outubro. 

A Gambatto Jeep convidou alguns clientes para acompanharem ao vivo o lançamento do Jeep Commander. Um deles gostou do veículo de cara e fechou a compra logo após a apresentação do veículo. O comprador não quis ser identificado, mas afirmou que ficou encantado com a apresentação on-line feita pela Jeep Brasil e adorou todos os opcionais e a tecnologia de ponta que o Commander oferece.

Visualmente quem olhar para o novo Commander até vai se lembrar um pouco do Compass, mas isso mais por culpa da grade dianteira com suas sete barras verticais (identidade clássica da Jeep) e faróis afilados. No geral, o inédito SUV de 7 lugares traz estilo mais autoral, com destaque para a faixa preta na grade frontal que se integra aos faróis full-LED, no qual a marca chama de Jeep Performance LED, caracterizada por luzes de seta de direção com indicação dinâmica (em vez de piscar, as luzes se “movimentam” do centro para a lateral).

Com isso, em relação ao Compass o Commander é 365 milímetros mais comprido, 40 mm mais largo e 54 mm mais alto, com o entre-eixos trazendo uma diferença abissal de 158 mm, o que em uma análise de ficha técnica dá para apostar que o espaço interno é bem mais amplo. Na versão diesel, ele é um pouco mais alto (altura de 1.702 mm) e também fica mais longe do chão (212 mm x 209 mm da flex).

Clientes puderam conhecer o Jeep Commander através do celular, em realidade aumentada

 

Já o volume de porta-malas do SUV grande da Jeep é de 661 litros com os 5 assentos, 233 litros com os 7 bancos em uso ou 1.760 litros quando os assentos da 2ª e 3 fileiras estão totalmente rebatidos. Para efeito de comparação, o Compass, que tem espaço para 5 passageiros, tem um porta-malas com capacidade para 476 litros (o Commander leva 185 litros a mais na configuração para 5 ocupantes).

Cabine de alto padrão

É na cabine que o Commander tentará conquistar sua clientela e quem sabe fazer os donos de Compass avançar para o próximo nível. Isso porque a versão Overland combina acabamento em couro preto e suede marrom (preto na Limited) nos bancos, nos painéis das portas e painel. Ou seja, praticamente todo o interior tem superfícies macias ao toque, com pouco plástico à vista. Os bancos também têm couro marrom e detalhes em suede bordado no encosto e nas laterais (fora a costura central com formato de xadrez, que dá bastante requinte), vindo com costuras em tom de bronze – que aparece também por toda a cabine.

A cor bronze também estará presente no painel e na borda do console central, que por sua vez traz no descansa braço revestimento em couro com a inscrição Jeep 1941, uma referência ao ano de lançamento do Willys MB. O painel de instrumentos é 100% digital com tela de 10,25 polegadas, enquanto a central multimídia tem tela de 10,1” e suporte para espelhamento de smartphones via Android Auto e Apple CarPlay sem o uso de cabos.

O Commander também promete receber bem os passageiros das 2ª e 3ª fileiras, já que os bancos têm a mesma costura central no formato xadrez e com costura na tonalidade bronze na versão Overland. Na 2ª fileira os ocupantes têm à disposição saídas de ar condicionado dedicadas e portas USB – cada vez mais necessárias nesses tempos de smartphones, tablets, entre outros equipamentos eletrônicos. Tão essenciais nos dias de hoje que as portas USB também marcam presença na 3ª fileira.

Entre os equipamentos de série disponível para todas as versões, destaque para o controlador de velocidade adaptativo, sistema de frenagem automática de emergência com reconhecimento de pedestres e ciclistas, assistente de manutenção em faixa, reconhecimento de placas de trânsito, detector de fadiga, farol alto automático e banco do motorista com regulagem elétrica.

Soma ainda 7 airbags, porta-malas com abertura elétrica, carregador de celular sem fio e a plataforma Adventure Intelligence, que permite o uso de um aplicativo no smartphone para travar e destravar o carro, ligar o motor, rastrear o carro, entre outros recursos. Já teto solar elétrico panorâmico, rodas de liga-leve de 19 polegadas, plataforma Adventure Intelligence com a assistente virtual Alexa (integrada ao multimídia do SUV, uma das novidades do Commander), banco do passageiro com ajustes elétricos e sistema de som Harman Kardon com 9 alto-falantes e 1 subwoofer com 450 watts de potência são itens da versão Overland.

Motor 2.0 turbodiesel tem mais torque

Como previsto, o novo Commander 2022 traz como opção o motor 1.3 turboflex T270 que estreou no Compass neste ano. Esse conjunto rende até 185 cv a 5.750 rpm e 27,5 kgfm de torque a 1.750 rpm, neste caso sempre enviando sua força para as rodas dianteiras e equipado com câmbio automático de 6 marchas. O único recurso para auxiliar em uma estrada de terra com situações de baixa aderência é o controle de tração com função TC+.

Já quem vai cair com mais frequência em trajetos fora de estrada, o Commander com motor 2.0 turbodiesel certamente será o mais indicado. E apesar de não vir mais potente como havia sido especulado, assim mantendo seus 170 cv a 3.750 rpm, a Jeep acabou recalibrando o motor importado da Itália para ficar mais “torcudo” e passar dos 35,7 kgfm de torque a 1.750 rpm para 38,7 kgfm (3 kgfm a mais). Uma boa notícia, pois o Commander tem uns quilos extras em relação ao seu irmão menor. Por isso também o sobrenome TD380 nas versões diesel, que faz menção ao torque de 380 em Newton-metro.

Assim como outros modelos do grupo Stellantis equipados com este propulsor diesel, o SUV tem transmissão automática de 9 marchas e tração 4x4, com seletor de modos de condução que inclui um modo que usa a 1ª marcha como “reduzida”. Para melhor desempenho no off-road, todos Commander diesel tem também seletor de modo de terreno e controle de descida.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários