Domingo, 13 de Junho de 2021
54 98128.5277
15°

Poucas nuvens

Bento Gonçalves - RS

Dólar com.

R$ 5,12

Euro

R$ 6,2

Peso Arg.

R$ 0,05

Cultura Rio Grande do Sul

Ospa destaca Schumann e Gabrieli no terceiro concerto da temporada

A Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa) apresenta no próximo sábado (22/5) o terceiro concerto da Série Música de Câmara, dentro da temporada 2021.

19/05/2021 06h05
54
Por: Redação Fonte: Secom Rio Grande do Sul
O tenor Flávio Leite interpretará uma obra de Schumann na qual se aprofundou e já apresentou em diferentes oportunidades - Foto: Leandro Rodrigues/Divulgação Ospa
O tenor Flávio Leite interpretará uma obra de Schumann na qual se aprofundou e já apresentou em diferentes oportunidades - Foto: Leandro Rodrigues/Divulgação Ospa

A Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa) apresenta no próximo sábado (22/5) o terceiro concerto da Série Música de Câmara, dentro da temporada 2021. O programa tem como destaque duas grandes obras da música universal:Amor de poeta, de Robert Schumann, e asCanzone per sonare, de Giovanni Gabrieli. Sem público presencial, a atração terá transmissão gratuita e ao vivo às 17h, pelocanal da orquestra no YouTubee pela plataforma#CulturaEmCasa.

O concerto será dividido em duas partes. Na primeira, sobem ao palco o pianista da Ospa André Carrara e o tenor convidado Flávio Leite. O duo executa uma das obras mais importantes do repertório para piano e voz:Dichterliebe (Amor de poeta, em português), de Robert Schumann (1810-1856). Trata-se de um ciclo de 16 canções criadas pelo compositor alemão em 1840, com textos do poeta Heinrich Heine.

O pianista da Ospa André Carrara acompanhará o tenor na interpretação de “Amor de poeta”, de Robert Schumann
O pianista da Ospa André Carrara acompanhará o tenor na interpretação de “Amor de poeta”, de Robert Schumann - Foto: Mari Lopes/Divulgação Ospa

Desde 2006, Leite aprofunda-se na obra e já a apresentou em diferentes oportunidades. “É uma obra icônica do repertório de música de câmara vocal que me acompanha há muitos anos. Através das canções do ciclo, Schumann descreve a trajetória do amor dentro do coração de um poeta: o nascer, o desenvolver, os frutos que o amor traz para um homem, a morte do amor, a decepção, tristeza e no final há um renascimento”, comenta o tenor.

A segunda parte do concerto conta com cinco peças apresentadas por um quarteto de metais formado por Tiago Linck (trompete), Elieser Ribeiro (trompete), José Milton Vieira (trombone tenor) e Rodrigo da Rocha (trombone baixo). É uma formação bastante incomum, como explica Vieira: “As formações de grupo de metais costumam ter cinco, sete e 10 metais. Para câmara, é sempre quinteto. Queremos apresentar um repertório diferente e ter a chance de mostrar a flexibilidade dos instrumentos desse naipe".

Em parceria com o trompetista Tiago Linck, Vieira escolheu um repertório bastante eclético, que começa na Europa do século 16 e termina no Brasil contemporâneo. Primeiro, o grupo executa três canções do italiano Giovanni Gabrieli (c. 1554/57-1612), um dos principais compositores da Renascença. Em seguida, tocaTrês danças, de Tielman Susato (c. 1510/15-1570), e a célebre peçaÁria da quarta corda, de J. S. Bach (1685-1750) – os arranjos para metais foram feitos por Udo Wessiepe. Saltando para os séculos 21 e 21, o quarteto mostraToccata, do norte-americano Edmund Haines (1914-1974), e em seguidaPé de moleque, do brasileiro Gilson Santos (1977-).

Boas notícias para a sede da Ospa

Na última sexta-feira (14/5), a Ospa avançou mais uma etapa na direção de concluir as obras do Complexo Cultural Casa da Ospa. O termo de cooperação que garante o repasse de R$ 4,7 milhões do Fundo para Recuperação de Bens Lesados (FRBL), gerido pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS), para a Fundação Ospa foi assinado pelo procurador-geral de Justiça, Fabiano Dallazen, o presidente interino do Conselho Gestor do FRBL, promotor de Justiça Daniel Martini, e o presidente da Fundação Ospa, Luís Roberto Andrade Ponte.

O Complexo Cultural Casa da Ospa, localizado no Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff), já abriu, em 2018, a Sala Sinfônica, que desde então tem sido a sede dos ensaios e apresentações da orquestra. Mas o complexo segue em construção e tem previsão de inauguração em 2022. Os recursos do MPRS devem ser empregados na última fase do projeto, que inclui: conclusão da sala de recitais e eventos, memorial da Ospa, salas de estudo, setor administrativo da fundação, bilheteria, hall social, obras de acessibilidade e PPCI, elevadores e acesso do público pelo andar térreo, além de aquisição de mobiliário e equipamentos.

A verba do fundo do MPRS também será destinada ao programa Ospa Social, que permitirá a compra de instrumentos musicais, equipamentos e mobília para a Escola da Ospa – Conservatório Pablo Komlós, ampliando o número de vagas para estudantes. Cliqueaquipara saber mais.

Sobre a Ospa

A Ospa é uma das fundações vinculadas à Secretaria da Cultura (Sedac). Os concertos da Temporada 2021 são patrocinados, via Lei Federal de Incentivo à Cultura, por Banrisul e Alibem. Apoiadores da Temporada Artística: Dufrio e Sulgás. A realização é da Fundação Ospa e Fundação Cultural Pablo Komlós.

Sobre a Temporada 2021

A Ospa se apresenta todos os sábados, às 17h. Em função da pandemia de Covid-19, os primeiros concertos da temporada 2021 são com grupos de câmara, ou seja, reúnem menos instrumentistas do que a orquestra completa. Também por este motivo, as apresentações na Sala de Concertos da Casa da Ospa ainda não têm previsão de receber público presencial.

SERVIÇO

O quê:Terceiro concerto da Série Música de Câmara – Temporada 2021
Quando:22 de maio de 2021, às 17h
Como assistir:ao vivo, gratuitamente, emyoutube.com/ospaRSe pela plataformaculturaemcasa.com.br

PROGRAMA

Parte 1

Robert Schumann (1810-1856)
Dichterliebe (Amor de poeta) op. 48 para voz e piano

1. Im wunderschönen monat mai (No maravilhoso mês de maio)
2. Aus meinen tränen sprießen (Brotam de minhas lágrimas)
3. Die rose, die lilie, die taube (A rosa, o lírio, a pomba)
4. Wenn ich in deine augen seh' (Quando eu olho nos teus olhos)
5. Ich will meine seele tauchen (Eu quero mergulhar minha alma)
6. Im Rhein, im heiligen strome (No Reno, na correnteza sagrada)
7. Ich grolle nicht (Eu não guardo rancor)
8. Und wüßten's die blumen (E as flores não sabiam)
9. Das ist ein flöten und geigen (Isto é uma flauta e um violino)
10. Hör ich das liedchen klingen (Ouço o som da cançoneta)
11. Ein jüngling liebt ein mädchen (Um rapaz ama uma moça)
12. Am leuchtenden sommermorgen (Numa luminosa manhã de verão)
13. Ich hab' im traum geweinet (Eu chorei sonhando)
14. Allnächtlich im traume (Sonhando a noite toda)
15. Aus alten märchen winkt es (De marchas antigas)
16. Die alten bösen lieder (As antigas e amargas canções)

Duo:
Flávio Leite | Tenor
André Carrara | Piano


Parte 2

Giovanni Gabrieli (c.1554/57-1612)
Canzona per sonare 2 (arr. Robert King)
Canzona per sonare 3(arr. Robert King)
Canzona per sonare 4 (arr. Robert King)

Tielman Susato (c. 1510/15 -1570)
Três danças(arr. Robert King)
Ronde
Saltarelle
Pavane

J. S. Bach (1685-1750)
Ária da quarta corda (arr. Udo Wessiepe)

Edmund Haines (1914-1974)
Toccata

Gilson Santos (1977-)
Pé de moleque

Quarteto:
Tiago Linck | Trompete
Elieser Ribeiro | Trompete
José Milton Vieira | Trombone tenor
Rodrigo da Rocha | Trombone baixo

Direção artística:Evandro Matté

Texto: Ascom Ospa
Edição: Secom

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Bento Gonçalves - RS
Atualizado às 18h20 - Fonte: Climatempo
15°
Poucas nuvens

Mín. Máx. 21°

15° Sensação
11.2 km/h Vento
75.6% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (14/06)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. Máx. 22°

Sol
Terça (15/06)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. Máx. 18°

Sol com muitas nuvens
Anúncio