10°C 21°C
Bento Gonçalves, RS
Publicidade

Polícia apura se cuidadora de Veranópolis já agrediu outros idosos

Mulher foi solta pela justiça, após ter sido presa em flagrante. Inquérito continua tramitando na delegacia.

14/06/2024 às 15h00
Por: Marcelo Dargelio
Compartilhe:
Polícia apura se cuidadora de Veranópolis já agrediu outros idosos

A Polícia Civil de Veranópolis está investigando a cuidadora acusada de torturar um idoso de 92 anos em uma clínica geriátrica na cidade. O delegado Thiago Baldin informou, em entrevista coletiva nesta sexta-feira (14), que a suspeita é ré primária, sem condenações criminais anteriores, mas já possui uma ocorrência registrada por lesão corporal contra uma pessoa idosa.

A cuidadora, que trabalha há aproximadamente um mês na clínica, foi presa em flagrante na terça-feira, 11 de junho, e liberada na quarta-feira, 12, após o Ministério Público solicitar e o Poder Judiciário conceder liberdade provisória. Segundo Baldin, o incidente ocorreu às 5h55min do dia 11 de junho, quando a cuidadora forçou o idoso a tomar um medicamento, resultando em lesões na boca e sangramento.

O delegado Baldin enfatizou que, apesar dos dados iniciais não serem suficientes para uma autuação por maus-tratos conforme o Estatuto do Idoso, o caso foi configurado como crime de tortura qualificada. “É um crime de tortura qualificado, o idoso está sob tutela e cautela da clínica geriátrica, mas naquele momento estava sob os cuidados daquelas cuidadoras específicas,” explicou Baldin. A outra cuidadora presente na cena não foi autuada, pois tomou as providências necessárias ao acionar o responsável técnico e, posteriormente, o proprietário da clínica e as forças de segurança.

Suspensão do PPCI e Aumento de Denúncias

Durante as investigações, a Polícia Civil descobriu que o Plano de Prevenção e Proteção de Combate a Incêndio (PPCI) da clínica está suspenso desde 2023, embora o alvará de funcionamento esteja legalizado. Após a repercussão do caso, o número de denúncias de maus-tratos contra idosos aumentou significativamente, informou o delegado. “Temos recebido muitos relatos de maus-tratos contra idosos, tanto no interior quanto em instituições de longa permanência ou em residências familiares,” disse Baldin. 

O delegado destacou a importância de fornecer informações precisas ao fazer denúncias através do disque 100, do Ministério da Justiça, que garante o anonimato do denunciante. “Nós necessitamos de dados mais precisos porque não fazemos uma investigação ampla. Precisamos que a denúncia tenha informações concretas: nome, o que está acontecendo... A identidade do denunciante será preservada. São dados sensíveis e fundamentais para que possamos iniciar uma investigação criminal,” explicou Baldin.

O caso serve como um alerta para a importância da fiscalização rigorosa em instituições de longa permanência para idosos e a necessidade de proteção eficaz dos direitos dos idosos em nossa sociedade.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Bento Gonçalves, RS
18°
Tempo nublado

Mín. 10° Máx. 21°

18° Sensação
3.13km/h Vento
64% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
07h14 Nascer do sol
05h50 Pôr do sol
Qui 21° 10°
Sex 20° 12°
Sáb 20° 13°
Dom 16° 12°
Seg 11°
Atualizado às 11h01
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,64 +0,96%
Euro
R$ 6,12 +0,84%
Peso Argentino
R$ 0,01 +1,35%
Bitcoin
R$ 394,885,13 +0,01%
Ibovespa
126,690,80 pts 0.08%
Publicidade