15°C 17°C
Bento Gonçalves, RS
Publicidade

Fevereiro Roxo: campanha alerta sobre o lúpus, Alzheimer e fibromialgia

Movimento promove a conscientização do diagnóstico precoce como uma das principais formas de combate e aumento da qualidade de vida

14/02/2024 às 09h26 Atualizada em 14/02/2024 às 09h36
Por: Jaqueline Bagnara Fonte: Divulgação (minhavida)
Compartilhe:
Divulgação
Divulgação

Se não houver cura, que ao menos haja conforto”. Assim é o lema oficial do fevereiro roxo, uma das campanhas que fazem parte do calendário colorido de conscientização à saúde mas que, diferente do outubro rosa ou setembro amarelo, tem o foco voltado para a visibilidade de três tipos de doenças: lúpus, Alzheimer e fibromialgia. 

A escolha dessas condições como temáticas centrais do fevereiro roxo não é por acaso e a própria frase que representa a campanha já revela uma das semelhanças. Apesar de possuírem mecanismos patológicos, sintomas e tratamentos diferentes, todas compartilham do desafio de serem doenças crônicas sem cura e com difícil diagnóstico. 

O diagnóstico precoce como protagonista
Desde a sua criação em 2014 no estado de Minas Gerais, a campanha do fevereiro roxo concentra seus esforços na detecção precoce dessas doenças como uma medida que pode aumentar significativamente a qualidade de vida dos portadores. 

“O diagnóstico em estágio inicial é fundamental para evitar quadros severos que podem desencadear sequelas ou lesões em áreas importantes, como os rins, fígado e até no coração”, explica Marco Antônio Araújo da Rocha Loures, atual presidente da Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), a respeito do lúpus.

A falta de conhecimento por parte do público é um obstáculo, mas Marco Antônio complementa que a similaridade de sintomas também é um dos motivos que dificultam os diagnósticos. “As doenças reumáticas, pelo menos, têm muita proximidade uma com a outra, fazendo com que apresentem os mesmos sinais de febre, dor muscular, fraqueza e falta de apetite. Além disso, cada condição pode variar muito de pessoa para pessoa.”. 

Com o Alzheimer não é diferente: por ter uma incidência maior entre a população idosa e progredir gradualmente, sintomas como lapsos de memórias e confusão são geralmente atribuídos ao envelhecimento normal. Além disso, não existe um teste único para constatar a doença, sendo necessário uma ampla avaliação clínica envolvendo o histórico médico da família, exames neurológicos e testes cognitivos para chegar ao resultado. 

anto para o Alzheimer quanto para as doenças reumáticas como o lúpus e a fibromialgia, a recomendação é de estar atento aos sinais e procurar avaliação médica o mais rápido possível. Saiba mais sobre cada uma delas:

Lúpus
Apesar de não existirem dados exatos, a SBR estima que 150 a 300 mil brasileiros sofram com o Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES). A condição é desproporcionalmente mais comum em mulheres, acometendo 1 a cada 1700. Os motivos ainda não são completamente conhecidos, mas estudos já comprovam que a influência da terapia de reposição hormonal com estrogênio pode ser um fator desencadeante da doença. 

O lúpus é considerado autoimune por fazer os anticorpos produzidos pelo sistema imunológico atacarem os próprios órgãos e tecidos do corpo. Os sintomas variam entre:

- Lesões de pele avermelhadas que podem surgir no rosto em formato de borboleta;

- Dores na articulações;

- Feridas na boca;

- Inchaço nos membros;

 Acometimento nos rins (nefrite); 

Alzheimer
O Alzheimer é uma doença neurodegenerativa que vem ganhando atenção pelo alto número de casos registrados: no Brasil, cerca de 1,2 milhões de pessoas vivem com demência e a previsão é de aumento nas próximas décadas. Essa condição ocorre majoritariamente em pessoas acima dos 65 anos e progride lentamente com o passar do tempo, afetando cada vez mais o cérebro e comprometendo a capacidade de realizar tarefas simples.

Entre os sintomas: 

- Problema de memória; 

- Dificuldade de comunicação;

- Alterações de humor e personalidade;

- Dificuldade de concentração;

Fibromialgia
Assim como o lúpus, a fibromialgia é uma condição reumatológica sem causa única que costuma ocorrer em mulheres. Ela é caracterizada por dor generalizada nos músculos e tecidos ao redor das articulações. Geralmente, o diagnóstico é baseado na presença dessa dor por mais de 3 meses e após o descarte de outras doenças. A fibromialgia também podem incluir outros sintomas, como:

- Fadiga;

- Alterações de humor;

- Dor intensa ao toque;

- Distúrbios do sono;

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Bento Gonçalves, RS
19°
Tempo nublado

Mín. 15° Máx. 17°

19° Sensação
2.68km/h Vento
95% Umidade
100% (27.37mm) Chance de chuva
06h42 Nascer do sol
06h10 Pôr do sol
Sáb 24° 17°
Dom 22° 17°
Seg 22° 18°
Ter 19° 16°
Qua 22° 11°
Atualizado às 16h02
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,12 +0,55%
Euro
R$ 5,45 -0,25%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,10%
Bitcoin
R$ 365,412,45 -4,17%
Ibovespa
125,946,09 pts -1.14%
Publicidade