17°C 25°C
Bento Gonçalves, RS
Publicidade

Líder de facção acusado de assalto a banco em Bento é preso pela polícia

Operação que uniu as polícias civil e federal do Rio Grande do Sul e Santa Catarina garantiu a prisão do criminoso de 45 anos.

07/02/2024 às 13h00 Atualizada em 07/02/2024 às 17h58
Por: Marcelo Dargelio
Compartilhe:
Leandro Pinheiro estava foragido do sistema prisional desde 2022 - Foto: Polícia Civil/Divulgação
Leandro Pinheiro estava foragido do sistema prisional desde 2022 - Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil da Serra Gaúcha, com o auxílio de agentes da Polícia Federal e da Polícia Civil do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, conseguiu prender um líder de uma facção criminosa que atuava na Serra e é acusado de vários crimes. Ele foi preso na cidade de Itapena, no litoral norte catarinense, e foi recolhido ao presídio. O criminoso estava sendo procurado desde 2022 e é acusado de um roubo a banco em Bento Gonçalves, ocorrido no ano de 2018.

De acordo com informações preliminares, o preso trata-se de  Leandro Luís Alves Pinheiro, de 45 anos, considerado um dos líderes da facção Bala na Cara, criada no bairro Bom Jesus, em Porto Alegre, e com fortes ramificações na Serra Gaúcha, principalmente em Caxias do Sul. Pinheiro aproveitou o benefício do regime semiaberto, utilizando tornozeleira eletrônica, e fugiu do sistema prisional em 2022. Ele foi capturado por volta das 7h, desta quarta-feira, 7 de fevereiro, na cidade litorânea de Itapema, em Santa Catarina.

Leandro Pinheiro tem passagens por roubo a estabelecimento bancário, receptação, tráfico internacional de drogas, associação para o tráfico e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, além de responder atualmente a mais dois processos criminais em que é suspeito de cometer um roubo em um banco em Bento Gonçalves. Com a sua prisão, a Polícia Civil passa a investigar se há ligação de Pinheiro com a série de mortes ocorrida recentemente em Caxias do Sul. 

O advogado de Leandro Pinheiro, Andrei Felipe Valandro, revelou em reportagem do jornal Correio do Povo, que seu cliente decidiu fugir 2022 após o nascimento do filho. “Ele foragiu em decorrência de uma condenação pelo delito de tráfico. Foi determinado que ele voltasse para a prisão e, neste meio tempo, nasceu o filho dele. Por isso ele fugiu”, disse.

Ainda de acordo com o jurista, Leandro não tem envolvimento com a disputa entre facções em Caxias do Sul. “Não é verdade que o Leandro estaria envolvido com as mortes em Caxias do Sul. Ele não tem nenhum envolvimento com isso. Os crimes dele tem a ver com roubos, ele nunca mandou matar ninguém e nem teve qualquer participação em homicídios”, enfatizou o advogado.

Ele também nega que o preso exerça a liderança de uma organização criminosa. "A polícia diz que todo mundo é liderança mas, no Brasil, o que seria um ‘líder de facção’? Poderia ser dito que ele era integrante, mas não líder. Fato é que, no sistema penitenciário, os presos são obrigados a pertencer a um grupo”, destacou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Bento Gonçalves, RS
20°
Tempo nublado

Mín. 17° Máx. 25°

21° Sensação
0.78km/h Vento
98% Umidade
100% (21.65mm) Chance de chuva
06h15 Nascer do sol
07h03 Pôr do sol
Ter 22° 18°
Qua 27° 17°
Qui 25° 18°
Sex 29° 16°
Sáb 29° 15°
Atualizado às 19h05
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 4,98 +0,01%
Euro
R$ 5,40 +0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,40%
Bitcoin
R$ 288,350,67 -0,01%
Ibovespa
129,609,05 pts 0.15%
Publicidade