Segunda, 19 de Abril de 2021
54 98128.5277
16°

Poucas nuvens

Bento Gonçalves - RS

Dólar com.

R$ 5,55

Euro

R$ 6,68

Peso Arg.

R$ 0,06

Segurança Crime bárbaro

DML confirma morte por estupro e estrangulamento da menina Jordana

Adolescente de 13 anos foi morta no domingo, 5, em Bom Princípio. Ex-padrasto é o principal suspeito

07/04/2021 16h50
5.359
Por: Redação Fonte: Divulgação
DML confirma morte por estupro e estrangulamento da menina Jordana

O Departamento Médico Legal  (DML) confirmou que a morte da menina Jordana Tamires Christ Watthier, de 13 anos, ocorreu por estupro e estrangulamento. A adolescente foi morta na tarde do domingo, 5 de abril, na cidade de Bom Princípio. O ex-padastro dela, Elias dos Santos Silvestre, de 39 anos, é o principal suspeito do crime. Ele continua foragido da polícia.

Segundo o delegado de polícia de Bom Princípio, Marcos Eduardo Pepe, em contato com o médico-legista do Departamento Médico Legal (DML),foi confirmado que  Jordana foi morta por asfixia (estrangulamento) e o corpo da adolescente apresentava também sinais de violência sexual (estupro). O próximo passo da investigação será averiguar as mensagens e ligações feitas e recebidas pelo ex-padrasto da menina. Também segue a tomada de depoimentos e as buscas a  Elias Silvestre, que está com prisão preventiva decretada, mas segue foragido.

Jordana morava com a mãe e dois irmãos no Loteamento Gauger, em Nova Colúmbia, e estudava no 8º ano da Escola São José, do Morro Tico-Tico. Conforme o delegado, a mãe da menina já prestou depoimento e declarou ter conhecimento de que o ex-companheiro, com quem teve um relacionamento de um ano, tinha antecedentes criminais, mas não acreditava que ele voltasse a cometer crimes. A mulher teve que deixar sua casa, devido aos protestos de populares que a hostilizaram e a culpavam pela morte da filha. Ela teve que ser levada para a residência de parentes.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.