Segunda, 19 de Abril de 2021
54 98128.5277
Variedades Variedades

Governo do Estado aumenta ainda mais as restrições pelo menos até 22 de março

Até o dia 22, supermercados e demais estabelecimentos não podem comercializar produtos não essenciais. Restrição de circulação das 20h até às 5h segue até 31 de março.

05/03/2021 21h47 Atualizada há 1 mês
1.240
Por: Redação Fonte: NB Notícias
Divulgação
Divulgação

O governo do estado vai restringir ainda mais a circulação de pessoas em todo o Rio Grande do Sul. Nesta sexta-feira, 5 de março, o governador Eduardo Leite informou que a venda de produtos não essenciais não poderá ser mais feita presencialmente em estabelecimentos comerciais. Os supermercados só poderão vender produtos essenciais (alimentação, bebidas, higiene e limpeza). Além disso, está proibido o banho de mar, rios e lagoas, bem como a prática de esportes nas orlas destes mananciais. As restrições valem a partir desta segunda-feira e irão até, pelo menos, o dia 22 de março. A suspensão geral de atividades não essenciais, entre 20h e 5h, ficará vigente até 31 de março para reduzir a circulação de pessoas e, com isso, a circulação do vírus.

Um decreto complementar deve ser publicado ainda nesta sexta-feira (5) pelo governo do Rio Grande do Sul. As restrições passam a valer a partir da segunda-feira, 8 de março, para que as empresas possam se preparar para restringir o acesso ou retirar os produtos das prateleiras. Quem descumprir, sofrerá sanções. A proibição envolve, por exemplo, eletroeletrônicos e itens de bazar. Mas atenção, é proibida a venda presencial. O delivery seguirá autorizado, como já está liberado também para o comércio não essencial. 

A restrição à comercialização desses itens, especialmente em supermercados, era reivindicada por lojistas desde o ano passado. Empresas do chamado comércio não essencial argumentavam que era uma injustiça econômica do ponto de vista de concorrência, mas, principalmente, estimulava a circulação de pessoas nos estabelecimentos, que é exatamente o que o governo está querendo reduzir neste momento da pandemia. 

Além disso, o governador do estado informou que baseado na experiência de Portugal, Alemanha e Reino Unido, o governo projeta mais duas semanas de bandeira preta, sem cogestão. Estudos mostram que nesses países índices de internação e contágio começaram a cair depois de três semanas de isolamento. A projeção é de retorno da cogestão a partir de 22 de março, mas os protocolos da bandeira vermelha serão revistos, para que se tornem mais rigorosos. Restrições à circulação das 20h às 5h ficam mantidas até 31 de março.

Também fica vedado o uso de áreas comuns de condomínios, que devem ser fechadas. Isso inclui academias de ginástica, piscinas e outras áreas. Banhos de mar, rio e lagoa estão proibidos a partir desta sexta-feira, 5. Esportes aquáticos também foram vedados, bem como a permanência de pessoas nas praias e também nos demais mananciais. 

O governador anunciou a extensão dos serviços do SAMU pelo telefone 192 aos municípios que ainda não têm. O projeto batizado de Chamar 192 deve vigorar por dois meses.  O Estado pagará aos municípios para facilitar a remoção de pacientes, conectado à regulação estadual. Para o município aderir, são necessários um número de telefone, para se conectar à central de regulação; aderir ao sistema informatizado da central de regulação; equipamentos técnicos para isso - computadores; equipe (motorista, técnico de enfermagem e socorrista).

1 comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.