Segunda, 08 de Março de 2021
54 98128.5277
23°

Muitas nuvens

Bento Gonçalves - RS

Dólar com.

R$ 5,78

Euro

R$ 6,85

Peso Arg.

R$ 0,06

Variedades Variedades

Invista em experiências; e não em "coisas"

A emoção de comprar coisas desaparece rapidamente, mas as memórias de experiências podem durar uma vida toda.

16/02/2021 14h13
1
Por: Redação Fonte: Divulgação
Divulgação
Divulgação

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Cornell constatou que as pessoas que gastam dinheiro com experiências de vida, são mais felizes. Segundo o dr. Thomas Gilovich, psicólogo e professor da universidade, “o nível de felicidade é o mesmo, no momento da compra de bens materiais ou experiências, mas a satisfação geral com bens materiais diminui ao longo do tempo; enquanto a satisfação oferecida por alguma experiência aumenta com o tempo”.

Para Paulo Milton, autor do livro best-seller “Mergulhando de Mochila”, lançado pela Literare Books International, que tem o prefácio escrito por Vilfredo Schurmann, as emoções proporcionadas por experiências como as vivenciadas através de viagens, por exemplo, trazem mais sentido à vida e ficam eternamente gravadas em nossa memória.

“Uma percepção durante todos esses anos viajando é que alguns entendimentos com relação ao consumismo vão mudando. A sensação é que as viagens incentivam a desapegar. Você vai ficando menos materialista. A busca por novas experiências vai ganhando mais espaço. Os bens materiais começam a ficar em segundo plano”, afirma Paulo Milton em sua obra.

Paulo, em seu livro, convida o leitor para esta reflexão, ao compartilhar histórias, lugares, aventuras, desafios, perrengues, ao viajar por mais de 130 cidades em 40 países pelo mundo, onde viveu momentos ímpares que levaram ao autoconhecimento.

A motivação, a emoção, a intensidade com que Paulo vive cada momento estão descritas em mais de 140 páginas que estão ajudando os leitores a encarar as viagens sob uma nova ótica, a quebrar paradigmas, a enxergar novos horizontes sem mesmo sair de casa.

O escritor viajante sugere mergulhar no desconhecido, não dar ouvidos ao medo, a sair da sua zona de conforto, a fazer da viagem um momento único e transformador para a sua vida.

O impacto social provocado pela pandemia está levando muitas pessoas a reavaliar a importância que estão dando em suas vidas. “O que temos de mais importante é o nosso tempo de vida, e foi o investimento em viagens que proporcionou viver novas experiências que me levaram ao encontro da felicidade”, finaliza Paulo Milton. 



Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.