Domingo, 28 de Novembro de 2021
17°

Poucas nuvens

Bento Gonçalves - RS

Região Farra no presídio

Em vídeos, presos questionam acusados de vender carne de cavalo em Caxias

Gravação foi feita dentro de penitenciária e três dos envolvidos no esquema aparecem nas imagens. Susepe realizou a operação na manhã deste domingo, 21 de novembro.

21/11/2021 às 15h56 Atualizada em 21/11/2021 às 17h09
Por: Redação
Compartilhe:
Três dos acusados de venderem carne de cavalo aparecem nos vídeos na penitenciária
Três dos acusados de venderem carne de cavalo aparecem nos vídeos na penitenciária

Gravações foram disseminadas nas redes sociais mostrando pelo menos três homens acusados de participarem do esquema de venda de carne de cavalo em formato de hambúrguer em Caxias do Sul sendo interpelados pelos detentos dentro de uma penitenciária. As cenas foram gravadas dentro do presídio ainda na sexta-feira, 19 de novembro. No sábado, 20, após a exibição dos vídeos em grupos de whatsapp, a Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe) realizou uma operação para apreender os aparelhos nas celas dos envolvidos.

Os vídeos repercutiram nas redes sociais neste sábado, 20 de novembro, e forma gravados na noite da sexta-feira, 19, dentro da penitenciária em Caxias do Sul. Os presos questionaram os acusados sobre várias coisas, como por quanto compravam os cavalos, se sabiam de todo o esquema e tudo mais. Nas imagens quem aparece são Reny Mezzomo, seu filho Eduardo Mezzomo e Alexandre Gedoz.

Confira o vídeo da conversa com os detentos

Após a divulgação das imagens, a Susepe realizou uma operação no final da manhã deste domingo, 21 de novembro. Os agentes forama até as celas onde estão os presos e apreenderam dois celulares sem baterias e sem chips. A Susepe também emitiu uma nota sobre o fato, informando  que irá instalar bloqueadores de celulares nas penitenciárias.

Confira a nota na íntegra

"Hoje (20), por volta do meio-dia, a Susepe realizou uma revista na Penitenciária Estadual de Caxias do Sul, após denúncia anônima envolvendo a utilização de celular da unidade prisional.

Uma operação foi realizada em celas onde encontravam-se os apenados envolvidos no esquema de venda de carne de cavalo para lanchonetes, em Caxias do Sul. Foram apreendidos dois celulares, sem baterias e sem chips, que foram encaminhados para registro da ocorrência. A casa prisional não têm bloqueadores de celulares e antidrones em todos os dispositivos.

Contudo, ontem, apresentamos os recursos do Avançar nos Sistemas Penal e Socioeducativo, que consta com a contratação deste sistema. Serão comprados três drones para o sistema penal (R$ 117 mil), 25 scanners corporais, equipamentos usados ​​para revista nas unidades prisionais para barrar entrada de materiais ilícitos (R$ 7 milhões), e sistemas de bloqueador de celular e antidrones para 15 unidades prisionais, com tecnologia nova capaz de identificar, bloquear e rastrear aparelhos eletrônicos (R$ 29,2 milhões).

O sistema antidrones proibirá a entrada de materiais ilícitos, como por exemplo, aparelhos de celular."

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Bento Gonçalves - RS Atualizado às 00h02 - Fonte: ClimaTempo
17°
Poucas nuvens

Mín. 15° Máx. 28°

Seg 27°C 15°C
Ter 28°C 13°C
Qua 30°C 12°C
Qui 29°C 14°C
Sex 24°C 9°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Anúncio
Enquete
Anúncio