Sábado, 27 de Novembro de 2021
21°

Muitas nuvens

Bento Gonçalves - RS

Esporte Esporte

Tite: um ex-jogador do Esportivo no comando da busca pelo hexa

Ex-jogadores que atuaram com o Tite e o ex-treinador do atual técnico da seleção Brasileira relataram como ele era dentro e fora de campo em sua passagem pelo Alviazul e por Bento Gonçalves na década de 80.

15/12/2018 às 21h02
Por: Redação Fonte: Divulgação
Compartilhe:
Kévin Sganzerla
Kévin Sganzerla

Adenor Leonardo Bachi, conhecido popularmente e mundialmente como Tite, será o nome que estará à frente da Seleção Brasileira e que será o responsável por levar o Brasil rumo ao Hexa. A sua trajetória como técnico começou aqui nos arredores de Bento Gonçalves, em Garibaldi, em Veranópolis e em Caxias do Sul. Mas o que muitos não sabem é que Tite passou também pelo Clube Esportivo, porém ainda atuando dentro das quatro linhas como meio-campista. Além disso, também teve um empreendimento aberto no município: uma loja de artigos esportivos. 

O técnico Tite iniciou sua trajetória dentro de campo nos juniores do Caxias. Na equipe Grená, ele teve o primeiro contato com Celso Freitas, o qual foi jogador e técnico do Esportivo. Em 1983, Tite chegou a Bento Gonçalves para jogar no Clube Esportivo, porém atuou no clube em um breve período, até 1994, se transferindo para o futebol paulista, passando por Guarani-SP e Portuguesa. Porém, em São Paulo, Tite enfrentou problemas com lesões e tentou esticar a sua carreira como jogador voltando ao Esportivo. 

Em 1989 Tite voltou a Bento Gonçalves batalhando para jogar e tentando "driblar" as lesões. "Tinha acabado de me recuperar e, em um jogo contra o Santa Cruz, no Gaúcho, veio um cara e me deu um carrinho por trás. Senti que ele tinha me machucado", contou Tite em sua biografia, escrita por Camila Mattoso.  "Tite foi a São Paulo onde teve sucesso, voltando a Bento já com problema de lesão no joelho. Ele jogou no Esportivo mais um pouco e abriu uma loja de materiais esportivos e tinha dado por encerrado a sua carreira", afirma Celso Freitas. 

CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL NO YOUTUBE. É RÁPIDO E FÁCIL!!

O atual técnico da Seleção Brasileira abriu seu empreendimento, que se chamava Phanter Sports, na Galeria Solar, localizada na Rua Saldanha Marinho, em frente a parte velha do Hospital Tacchini. Mas a sua loja não era qualquer uma. Lá, segundo Celso Freitas, eram vendidos os mais novos lançamentos de chuteiras e camisas de futebol do exterior, que na época eram muito difíceis de serem encontradas. 

Quando Celso Freitas foi chamado para comandar o Guarany de Garibaldi na segunda divisão do Campeonato Gaúcho, o técnico chamou para integrar o elenco atletas da base do Clube Esportivo e jogadores em fim de carreira. "Sempre quando estava de folga da equipe que eu trabalhava, eu visitava ele, pois nos tornamos amigos. Em 1990, fui convidado para montar a equipe do Guarany, uma equipe que treinaria como semi-profissional pois treinaria só após as 18h, pois os jogadores tinham trabalho normal à tarde, e o Tite foi um deles que escolhi, assim como o Toninho Ferreto, o Eduardo Casagranda", explica Celso Freitas. 

TITE: estudioso desde sempre

Todos os atletas que atuaram junto com Tite dentro das quatro linhas ressaltam o carisma, a inteligência e a busca pelo aperfeiçoamento do atual técnico da Seleção Brasileira, tanto como jogador como técnico por onde passou. "Ele sempre foi um cara diferenciado no modo de falar e agir, sempre preocupado em estudar. Tivemos uma convivência muito boa fora do campo tanto é que até hoje mantemos contato", comenta o goleiro Noslen Mehl, que atuou no Esportivo em 1983. 

Toninho Ferreto atuou com Tite no Esportivo em 1989 e esteve junto com o treinador no Guarany de Garibaldi. Toninho possuía uma convivência muito boa com Tite e contou uma pequena história desse envolvimento com o treinador: “Eu estaria indo para o Caxias me juntar ao Tite, mas não acertei e na semana seguinte eu acertei com o Juventude, e até quando nos encontramos em “Caju” ele me dizia: ‘Poxa Toninho, não precisa ter vindo comigo, mas também não precisava ficar tão perto’. Claro isso foi em tom de brincadeira, devido à rivalidade do clássico Caju”, comentou Toninho Ferreto. 

Eduardo Casagranda atuou com Tite nas duas passagens que o treinador passou pelo Clube Esportivo. Segundo ele, Tite já tinha as idéias que hoje aplica nos clubes em que passa e também na Seleção Brasileira. "Quando voltou de São Paulo, ele continuava sendo uma pessoa humilde, séria e trabalhadora, honesta. Sempre fui muito amigo dele. Como treinador, Tite já tinha as idéias que têm hoje, de se atualizar, estudar, era um treinador que exigia muita marcação, cobertura, preenchimento de espaço. Hoje foi mudando as nomenclaturas, mas basicamente era sistemas já adotados hoje no futebol europeu e que implantou nas equipes que passou e que com certeza vai usar na Seleção Brasileira hoje", explica Edu Casagranda.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Bento Gonçalves - RS Atualizado às 20h21 - Fonte: ClimaTempo
21°
Muitas nuvens

Mín. 16° Máx. 25°

Dom 28°C 15°C
Seg 27°C 15°C
Ter 28°C 13°C
Qua 30°C 12°C
Qui 29°C 14°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Anúncio
Enquete
Anúncio